Zeca Pagodinho

"Pisa Como Eu Pisei / Brincadeira Tem Hora / Quando Eu Cantar (Iaia)"

PISA COMO EU PISEI / BRINCADEIRA TEM HORA / QUANDO EU CANTAR (IAIA) Lyrics by Zeca Pagodinho
Pisa Como Eu Pisei

Chega como eu cheguei
Pisa como eu pisei
No chão que me consagrou
Olha que lei é lei
Lei que eu nunca burlei
Pois Deus me designou
Olha que lei é lei
Eu quis não te perder
Perdi você
Um vazio no coração, adeus
E no frio da solidão
A noite adormeceu e nem sequer notou
Que um pedaço de mim, de mim abortou
Estou perto do fim
A brisa não passou
E o sol não me despertou

Brincadeira Tem Hora

Não brinque com meu amor
Não brinque com meu amor
Meu amor não é brincadeira
E nem é coisa sem valor
O meu peito é uma esteira
Onde a paz se deitou
O meu peito é uma esteira
Onde a paz se deitou
Eu chamo você demora
Eu já disse à você
Brincadeira tem hora
Brincadeira tem hora
Brincadeira tem hora
Brincadeira tem hora
Brincadeira tem hora
A solidão vive açoitando meu peito
Procuro um jeito ligeiro
Dela sempre me esquivar
Mas a luz que ilumina meu caminho
Ilustra meu pergaminho
Com as vitórias que a vida me dá
Maltrata quem te adora
Brincadeira tem hora
Eu sei quem te adora
Brincadeira tem hora eu sei que você vai embora
Brincadeira tem hora
Um coração, quando ama choraminga
O olhar lecrimeja e até mingua
Em busca de carinho
Amor é coisa que nasce dentro da gente
Quem não tem, vive doente
Perdido nos descaminhos
Essa paixão me devora
Brincadeira tem hora
Juro por nossa Senhora
Brincadeira tem hora, Oh! Brincadeira
Quando Eu Contar (Iaiá)

Ô Iaiá
Iaiá, ô Iaiá
Minha preta não sabe o que eu sei
O que vi nos lugares onde andei
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar

Vi um tipo diferente
a**altando a gente que é trabalhador
Morando num morro muito perigoso
Um tal de Caveira comanda o vapor
Foi aí que o tal garoto
Coitado do broto, encontrou com o Caveira
Tomou-lhe um sacode, caiu na ladeira
Iaiá, minha preta, morreu de bobeira, ô Iaiá
Iaiá
Minha preta não sabe o que eu sei
O que vi nos lugares onde andei
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar

Dei um pulo na cidade
Iaiá, minha preta, se eu sei, não iria
Só vi sacanagem, só vi covardia
Nem sei como pode alguém lá viver
Quando vi o salário que o pobre operário sustenta a família
Fiquei a**ustado, Iaiá, minha filha
Montei num cavalo e voltei pra você, ô Iaiá

Iaiá
Minha preta não sabe o que eu sei
O que vi nos lugares onde andei
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar

Dei um pulo na macumba, fui saber da quizumba
Bolei na demanda, cantei pra Calunga, baixei a muamba
Saravei a banda, meu corpo fechei
Iaiá, eu fiz tudo certinho
Deitei para o santo, raspei, catulei
Me deixa de lado, cão escomungado
Eu tô abençoado, eu tô dentro da lei, ô Iaiá

Iaiá
Minha preta não sabe o que eu sei
O que vi nos lugares onde andei
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar
Quando eu contar, Iaiá, você vai se pasmar.
  • 550 Likes
  • 23831 Views
  • 586 Comments
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z